Buscar
  • Rafael Oliveira Buta

Vasectomia

A vasectomia consite em uma pequena operação, muitas vezes feita com anestesia local, na qual é interrompido de forma definitiva o ducto deferente (via de passagem dos espermatozóides do testículo para a uretra, e daí para o meio externo).

Após o procedimento, o homem continua a ejacular normalmente, pois grande parte do esperma vem da próstata e das vesículas seminais. Dessa forma, o líquido que sai do pênis no momento da ejaculação não mais vai conter as células responsáveis pela fertilidade, os espermatozóides.

Vale lembrar que a vasectomia não altera libido,  não causa disfunção erétil nem distúrbios da ejaculação. Ela apenas vai impedir a saída dos espermatozóides.

Quem pode ser submetido à vasectomia?

Pela lei 9.263/96, que regula o planejamento familiar, a vasectomia pode ser realizada em qualquer homem com mais de 25 anos OU com pelo menos dois filhos vivos.

Quais são os cuidados pós-operatórios?

O paciente deverá ficar de repouso por cinco dias, e manter abstinência sexual por 15 dias após a operação. Importante salientar que nos primeiros 90 dias o casal deve manter algum outro método contraceptivo. Após esse período, realiza-se um espermograma para confirmar o sucesso da operação. É um método contraceptivo muito seguro e eficaz.

A vasectomia é reversível?

Sim, pode ser revertida por meio de uma operação delicada, realizada com auxílio de microscópio cirúrgico. Porém, quanto maior o intervalo de tempo entre a vasectomia e a operação para reversão, menor o potencial de fertilidade do paciente.

Anatomia do sistema genital masculino

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo